Reflexões sobre o negócio jurídico

Discorre sobre o surgimento da teoria do negócio jurídico que veio justificar a conduta que o estudioso do direito tem como dever que é a de rejuvenescer a sua ciência. Observa que a teoria do negócio jurídico se desenvolveu no campo da teoria dos fatos jurídicos. Assevera que a teoria do negócio, f...

Full description

Main Author: Delgado, José Augusto
Format: Artigo
Language: Português
Published: 2007
Subjects:
Online Access:
id oai:bdjur.stj.jus.br.BDJURr1:oai:localhost:2011-10131
recordtype dspace
spelling oai:bdjur.stj.jus.br.BDJURr1:oai:localhost:2011-101312017-05-22STJDelgado, José Augusto2007-10-26T15:33:53Z2007-10-26T15:33:53Z1983http://bdjur.stj.jus.br/dspace/handle/2011/10131Discorre sobre o surgimento da teoria do negócio jurídico que veio justificar a conduta que o estudioso do direito tem como dever que é a de rejuvenescer a sua ciência. Observa que a teoria do negócio jurídico se desenvolveu no campo da teoria dos fatos jurídicos. Assevera que a teoria do negócio, fruto da doutrina filosófica do Séc. XVII, só alcançou desenvolvimento no século XIX, coincidindo, assim, com o período áureo da pandectística germânica. Afirma, ainda, que há uma incessante pesquisa para fixar o sentido da expressão negócio jurídico. Menciona vários estudiosos que se dedicaram em conceituá-lo como, por exemplo, Ruggiero, Oertmann, Emílio Betti, Orlando Gomes, Serpa Lopes, Tullio Ascarelli entre outros.ArtigoReflexões sobre o negócio jurídicoPortuguêsNegócio jurídico45604 bytes application/pdf
institution STJ
collection DSpace
language Português
topic Negócio jurídico
spellingShingle Negócio jurídico
Delgado, José Augusto
Reflexões sobre o negócio jurídico
description Discorre sobre o surgimento da teoria do negócio jurídico que veio justificar a conduta que o estudioso do direito tem como dever que é a de rejuvenescer a sua ciência. Observa que a teoria do negócio jurídico se desenvolveu no campo da teoria dos fatos jurídicos. Assevera que a teoria do negócio, fruto da doutrina filosófica do Séc. XVII, só alcançou desenvolvimento no século XIX, coincidindo, assim, com o período áureo da pandectística germânica. Afirma, ainda, que há uma incessante pesquisa para fixar o sentido da expressão negócio jurídico. Menciona vários estudiosos que se dedicaram em conceituá-lo como, por exemplo, Ruggiero, Oertmann, Emílio Betti, Orlando Gomes, Serpa Lopes, Tullio Ascarelli entre outros.
format Artigo
author Delgado, José Augusto
author_sort Delgado, José Augusto
title Reflexões sobre o negócio jurídico
title_short Reflexões sobre o negócio jurídico
title_full Reflexões sobre o negócio jurídico
title_fullStr Reflexões sobre o negócio jurídico
title_full_unstemmed Reflexões sobre o negócio jurídico
title_sort reflexões sobre o negócio jurídico
publishDate 2007
url http://bdjur.stj.jus.br/dspace/handle/2011/10131
_version_ 1572563271131594752
score 12,045263